Evitando o olhar “para o nada”
Picture of a person using a smartphone
Line Østergaard
Author: Line Østergaard
On outubro 14, 2010

Você conhece esse sentimento, né? Você está conversando com um colega de trabalho ou cliente sobre novas mídias e sabe que o nível dele de conhecimento não é tão “nerd” quanto o seu, então você começa pelo básico, claro.

A conversa continua e de repente o que você vê: nada! Aquele olhar infame que te mostra que você perdeu a atenção daquela pessoa. Agora então, quero dividir cinco simples dicas para evitar esse olhar “vazio” e convidar você a fazer a mesma coisa. Vamos lá:

Saiba alguns números de cor – isso é essencial principalmente quando conversar com executivos seniors, que estão constantemente tomando decisões baseadas em números e no retorno de investimentos (ROI). Eles ficam ligados pensando nos números apresentados mesmo quando você não está com o modo de “apresentação de um possível negócio” ligado. É por isso que você precisa pensar e respirar números.

Passe a conhecê-los pessoalmente, seus gostos e seus anseios. Associe o tópico da conversa a alguma coisa que eles conheçam e gostem. Isso faz com que eles se identifiquem e, portanto, compreendam. Isso inclusive significa que talvez você tenha que falar sobre alguma coisa não relacionada ao assunto, mas isso faz com que eles entendam a “ferramenta” que você usou pra abrir as portas da apresentação da sua ideia para novas mídias.

Estabeleça quais são as barreiras que eles apresentam – algumas pessoas têm mais resistência a mudanças que outras. Para trabalhar com novas mídias é importante pesquisar sobre as pessoas que você planeja alcançar. Vamos dizer que você esteja a ponto de falar com o comitê executivo da sua empresa ou organização. Então você precisa descobrir quantos deles fazem parte do mundo digital social; você também precisa descobrir pela sua intranet todas as informações adicionais que possam te ajudar a derrubar as possíveis barreiras que eles apresentem.

Histórias de elevador – sim, histórias, não discursos. Não tenha apenas uma. Tenha uma variedade de histórias que contenham a mesma mensagem. Dessa forma, você evita parecer um disco arranhado. Use, então, cada oportunidade para contar uma diferente – revise, veja novamente, como está o nível de compreensão da sua empresa ou dos seus clientes.

Construa uma rede de contatos para novos “evangelistas” de novas mídias – especialmente para funcionar internamente nas empresas. Colin Foster compartilhou comigo há um tempo que montar uma rede de contatos impulsionará a curva de aprendizagem interna e assegurará que você não será aquela única pessoa solitária falando de novas mídias o tempo todo. Também terá o benefício de ter mais pessoas de quem captar conhecimento e atitude em relação às novas mídias na sua própria empresa.

“O que tem de novo nisso?” Você pode pensar, e provavelmente estará certo em fazê-lo. Esses truques não são novos truques de como conseguir a atenção das pessoas. São formas antigas, porém muito boas, que funcionam. Com paciência e persistência você começará a ver pessoas mudando suas percepções em relação a novas mídias.

Mas eu já falei demais …. O que você faz para evitar esse “olhar pro nada”?

Share this article with friends and family!